Paraná

Coronavírus: número de óbitos aumentam 83% no Paraná em uma semana

O boletim epidemiológico publicado nesta segunda-feira (8), pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), mostra que a circulação do novo coronavírus aumentou 40% no Paraná na última semana. Além disso, no mesmo período houve aumento de 83% no número de óbitos, de 29 para 53. Na semana epidemiológica 22 (período de 24 a 30 de maio), o Estado registrou 1.477 casos. Já na semana 23 (de 31 a 6 de junho), o número de casos registrado foi de 2.068. O coronavírus atingiu 283 cidades no Paraná, significa que 70,9% do Estado está infectado pela doença. O índice é a base dos informes epidemiológicos no Paraná e leva em consideração a quantidade de confirmações em 24 horas. DISSEMINAÇÃO DE CASOS DO CORONAVÍRUS COMEÇOU EM CURITIBA O coronavírus alcançou 283 cidades do Paraná. Algumas regionais de Saúde já registram casos em todos os municípios de sua área de cobertura, como Paranaguá e Cianorte.…

Número de roubos reduziu 11,4% no primeiro trimestre de 2020 no Paraná

O número de roubos reduziu em 11,4% em todo Paraná durante o primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2019, segundo o Relatório Estatístico Criminal da Secretaria da Segurança Pública. Houve registro de 11.091 ocorrências somando janeiro, fevereiro e março de 2020, contra 12.531 no mesmo intervalo de tempo. Foram 1.440 roubos a menos, resultando em uma redução média de 15 por dia em todo o Estado. As modalidades de roubo analisadas seguiram a tendência de queda a nível estadual: roubos de veículos (-4,6%); ambiente público (-14%); residência (-7,6%); comércio (-3%); LARANJEIRAS DO SUL LIDERA REDUÇÃO NO NÚMERO DE ROUBOS NO PARANÁ As Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP), que mais tiveram queda nas ocorrências de roubo foram: Laranjeiras do Sul (-42,4%); Francisco Beltrão (-27,4%); Toledo (-24,7%); Maringá (-22,3%); Francisco Beltrão também apresentou queda em todas as modalidades criminais de roubo: veículo (-77,7%), ambiente público (-16%), residência (-38,8%) e…

Preservação da Serra do Mar garante água para Curitiba e RMC

Em 40 a 50 anos, Curitiba e Região Metropolitana podem ficar sem água. Isso se a Serra do Mar não for preservada. Esse é o alerta do diretor de meio ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, que nesta semana falou, em coletiva de imprensa, sobre a forte estiagem pela qual o Paraná está passando. Leia mais: Estiagem leva Paraná a decretar situação de emergência hídrica De acordo com Julio, mais de 60% da água que abastece Curitiba e Região Metropolitana vem da Serra do Mar. A área da Serra do Mar é 100% de mananciais. São vários rios que descem a serra e chegam até o rio Iguaçu, responsável por parte do abastecimento de Curitiba e Região Metropolitana. Julio pede que os moradores da região tenham consciência e ajudem a proteger este bem natural. A Serra do Mar foi colocada sob proteção pública em 1952. O ato considerou que esta mata…

Paraná tem mais de 60% do território com ocorrência de Covid; Litoral mais 3 casos

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou informe atualizado da covid-19 nesta segunda-feira (1). São mais 148 confirmações de contaminados pelo novo coronavírus e o total acumulado é de 4.835 infectados, e oito óbitos, chegando ao número de 190 mortes. No boletim da Sesa de hoje, três cidades do Litoral aparecem, cada uma com um novo caso: Antonina, Morretes e Paranaguá. Com os novos infectados, a região soma agora 119 confirmações: Paranaguá, 63 (e 4 óbitos); Guaratuba 27 (e 1 óbito); Pontal do Paraná 10; Morretes 7; Matinhos 6; Antonina 5; Guaraqueçaba 1 (1 óbito). Os casos registrados estão em 255 cidades paranaenses de todas as regiões e os óbitos ocorreram em 75 municípios. ÓBITOS – As oito pessoas que foram a óbito estavam internadas. Foram seis homens e duas mulheres. Uma paciente de 75 anos, que residia em Palotina, faleceu hoje (1º); a outra morava em São…

Pescadores de Pontal ganham cesta básica para enfrentar pandemia do coronavírus

A Colônia de Pescadores de Pontal do Paraná iniciou, desde a última segunda-feira (11), a distribuição de cestas básicas a seus associados. A proposta da organização é de apoiar os trabalhadores em meio à crise da pandemia do coronavírus, que reduziu faturamento da categoria, simultaneamente ao período de procriação dos peixes, quando a pesca não é permitida. Por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Pontal, o governo estadual e a ONG Caiçara, foram disponibilizadas 220 cestas básicas aos pescadores que trabalham em Pontal do Paraná. Segundo Rubens Marcelino da Veiga, presidente da Colônia de Pescadores de Pontal, Z5, há 400 trabalhadores cadastrados. Ao todo, a instituição atende 700 pessoas vinculadas a essas famílias. O post Pescadores de Pontal ganham cesta básica para enfrentar pandemia do coronavírus apareceu primeiro em Agora Litoral. Texto Retirado Agora Litoral

Agricultores de Antonina levam alimentos a ilhas e comunidades indígenas

Além de fornecer alimentos para a composição dos kits da merenda escolar, associações de produtores da agricultura familiar têm feito com que eles cheguem aos lugares mais difíceis. Na quarta-feira (06), mais uma remessa foi entregue em ilhas do litoral paranaense e em comunidades indígenas. A atividade é renovada a cada 15 ou 20 dias. “O esforço de todos, tanto do poder público quanto da iniciativa privada, é para não deixar de atender os programas sociais e até mesmo integrar outras pessoas e famílias que estão em situação de absoluta necessidade em iniciativas que lhes garantam alimentação, ainda que estejam em locais distantes, como as ilhas”, disse o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. A entrega dos kits passou a exigir uma nova logística da Associação de Pequenos Produtores Rurais e Artesanais de Antonina (Aspran), que congrega 74 produtores e atende comunidades do Litoral há dois…

Navigate