Geral

Presos da cadeia de Andirá confeccionam peças em lã para idosos

Presos custodiados na Cadeia Pública de Andirá, no Norte Pioneiro do Paraná, produziram peças em lã que foram doadas ao lar de idosos da cidade. Além de proteger os idosos do frio, o projeto realizado em parceria com o Conselho da Comunidade teve como objetivo envolver os detentos em atividades que trouxessem algum retorno social, além da redução da pena por meio do trabalho. O projeto conta ainda com o apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público. “Nossa missão é preparar o indivíduo para que ele retorne à sociedade uma pessoa melhor do que entrou. Por isso buscamos envolvê-los, principalmente, em atividades de ensino e trabalho, mas também que possam trazer algum benefício à sociedade”, afirma o diretor do Depen, Francisco Caricati. Doze detentos confeccionaram à mão 124 peças em lã. Os idosos do Lar dos Velhinhos Dona Aracy Barbosa receberam um kit composto de gorro, cachecol e…

Chuva nos próximos dias pode superar média de agosto

A previsão do tempo divulgada pelo Simepar indica que o tempo instável, com bastante chuva, vai permanecer em Curitiba e Região Metropolitana até a próxima segunda-feira (17). Isto significa as chuvas acontecem a qualquer momento do dia, variando apenas a intensidade em alguns períodos. A meteorologista Beatriz Porto, do Simepar, explica que o volume acumulado de chuva nos próximos dias pode chegar a 100 milímetros (mm), superando a média histórica para o mês de agosto, de 76 mm. Beatriz conta que há muito tempo não se verificava uma sequência de dias de chuva como nesse fim de semana. Até às 14 horas de sábado (15), choveu 21,8 mm em Curitiba; 46,8 mm na Lapa; 65 mm em Guarapuava; 38 mm em Cascavel; e 53 mm em Inácio Martins. Desta vez, segundo Beatriz, a chuva está mais distribuída, o que contribui mais para amenizar a situação de seca do estado, apesar…

Paraná deve fechar produção agropecuária com VBP recorde de R$ 97,7 bilhões

O Paraná deve quebrar o recorde do VBP (Valor Bruto da Produção) na produção agropecuária de 2019 com um índice de R$ 97,7 bilhões, número 8,7% superior a melhor marca anterior, registrada em 2018. O boletim é feito pelo Deral (Departamento de Economia Rural), órgão vinculado a Seab (Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná). O VBP engloba a produção agropecuária e é medido anualmente, com base nos números produtivos de cada município e nos preços recebidos pelos produtores. Segundo o Deral, a produção de grãos, cereais e proteína animal foram os principais motores do VBP do Paraná em 2019. Mas outros setores como a fruticultura também demonstraram bons índices, em especial a citricultura – produção de frutas cítricas como a laranja e o limão. LEIA MAIS: Porto de Paranaguá lidera ranking nacional de desenvolvimento ambiental Texto Retirado de Paraná Portal

Porto de Paranaguá lidera ranking nacional de desenvolvimento ambiental

O Porto de Paranaguá alcançou, pela terceira vez consecutiva, a melhor posição no ranking de Desenvolvimento Ambiental entre os grandes terminais marítimos do Brasil. O índice é calculado pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários). O principal porto paranaense atingiu uma pontuação de 99,29 em uma escala que vai de zero a 100. De acordo com a APPA (Associação dos Portos do Paraná), atualmente existem mais de 20 programas ambientais em execução. Para o diretor de meio ambiente da empresa, o índice do maior porto do Paraná subiu consideravelmente nos últimos anos a partir da adoção dos protocolos recomendados pelas agências regulatórias do setor. “O Porto de Paranaguá passou por uma grande transformação e é prova que é possível crescer em movimentação, sem deixar os cuidados com a natureza e o desenvolvimento sustentável”, afirmou João Paulo Santana. + Confira mais informações sobre o IDA (Índice de Desenvolvimento Ambiental) De acordo com a…

Paraná tem reconhecimento nacional de Área Livre de Aftosa sem Vacinação

O Paraná obteve reconhecimento nacional de Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação, uma conquista histórica para o setor agropecuário. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina assinou, na terça-feira (11), a Instrução Normativa nº 52, que concede o título ao Paraná, Acre, Rio Grande do Sul, Rondônia, e regiões dos Estados do Amazonas e de Mato Grosso. A IN será publicada no Diário Oficial da União e passa a vigorar em 1º de setembro. A medida deixa o Paraná mais perto do reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento deve formalizar ainda neste mês o pedido à OIE, e a expectativa é que a entidade chancele a nova condição em maio de 2021. Com isso, o setor vai garantir a abertura de novos mercados e atrair investimentos com a potencialização das cadeias de suínos, peixe, frango, leite e…

Portos do Paraná registram aumento de 14% nas exportações

As exportações pelos portos do Paraná somaram 21,8 milhões de toneladas de janeiro a julho de 2020. O volume é 14% maior que o mesmo período do ano passado, com 19,1 milhões de toneladas. No total, de janeiro a julho, os terminais paranaenses movimentaram 33,3 milhões de toneladas de cargas. Volume 10% maior que as 30,3 milhões de tonelada movimentadas no mesmo período do ano passado. As importações, que representaram 35% do total, somaram 11,45 milhões de toneladas e também tiveram alta em 2020. Neste ano, o tempo seco, o câmbio favorável e a grande demanda de granéis estão entre as principais razões do bom desempenho da atividade portuária. GRANEIS SÓLIDOS REPRESENTAM 66% DO TOTAL MOVIMENTADO PELOS PORTOS DO PARANÁ Os graneis sólidos representam 66,6% do total movimentado pelos portos de Paranaguá e Antonina em 2020 e foram o segmento com maior alta. Foram 20 milhões de toneladas registradas em 2019…

Navigate